sexta-feira, 4 de Maio de 2012

VIDA ANIMAL SELVAGEM

sexta-feira, 13 de Abril de 2012

Foto Mundo Animal

Animais Selvagens

Documentários Animal Planet/ Discovery Channel - Africa Incomparável

África

País continental cercado por cinco nações, a Etiópia é uma das terras esquecidas do leste da África. Suas montanhas abrigam uma variada gama de predadores, que se adaptaram e aperfeiçoaram suas estratégias de caça.

Discovery Channel: África Incomparável - Rio Nilo

O Rio Nilo, o mais longo do mundo, viaja pelo coração da África e deságua no mar Mediterrâneo. Apesar de grande parte de seu trajeto ocorre no meio do deserto, ele nunca seca. O que alimenta este rio e torna as terras de suas margens tão férteis?

Uganda põe fim à proibição da caça de animais selvagens

Uganda põe fim à proibição da caça de animais selvagens Uganda tomou a decisão ultrajante de por fim a décadas de proibição da caça de animais selvagens, como elefantes e búfalos. O governo do Distrito de Amuru, a Aswa-Lolim Wildlife Association, Uganda Wildlife Authority e Uganda Wildlife Safaris assinaram um memorando que autoriza a Uganda Wildlife Safaris a vender licenças de caça “esportiva” nas áreas que não são reservas de vida selvagem: aproximadamente 76% do país.
Apesar da proibição da caça “esportiva” após a dizimação de grande parte dos animais selvagens durante os anos de guerra civil (1981-1986) que levaram o atual governo ao poder, a Uganda Wildlife Authority afima que algumas populações de animais, em particular os elefantes e búfalos, cresceram a ponto de tornarem-se um suposto “obstáculo” para os agricultores locais, interrompendo as rotas de criação de gado e danificando plantações.
Muitos ambientalistas estão preocupados com a falta de evidências do aumento e recuperação dessas populações de animais silvestres. Uma experiência piloto de caça foi iniciada em 2001 fora do Parque Nacional Lago Mburo (Lake Mburo National Park), mas os resultados ainda serão publicados, o que cria muitas expectativas a respeito. Se nenhuma medida for tomada no sentido de impedir esse massacre da fauna selvagem, turistas estrangeiros com alto poder aquisitivo poderão pagar os elevados preços para caçar elefantes, leopardos e outros animais de grande porte, no Uganda Wildlife Safaris. De acordo com relatos, os proprietários das terras ganharão 50% dos valores arrecadados com os “troféus”. Uma taxa de desenvolvimento comunitário de 50 dólares por caçador será coletada juntamente com uma série de outras despesas para caçadores, observadores e parceiros de gestão
Nota da Redação: A caça é um exercício de sadismo e de maldade, que a humanidade pratica por pura covardia e total falta de respeito para com a vida. Tirar vidas “por esporte” é a prova maior de que o homem não desenvolveu a capacidade da compaixão e da inteligência superior. Matar um animal é, também, a prova maior do quanto o homem não compreende a si mesmo e o quanto a sua existência está ligada às outras espécies.
Como futura bióloga tenho alguma dificuldade em entender o grupo animal a que pertenço, o homem!!! Por mais que tente perceber as suas atitudes custa-me a aceita-las. Estava agora mesmo a assistir ao BBC vida selvagem, em que hoje o tema foram os ursos selvagens. Quando dei por mim a ver uma autêntica caça ao urso!!! Para quê?! Os investigadores bem avisam que estão a desenvolverem estudos para não matarem os animais com coleira, mas mesmo assim houve duas baixas... Sinceramente não consigo entender a caça. Se uma pessoa não tiver outro meio de subsistência, aceito. Agora para troféus de caça ou então para "desfrutas de uma iguaria" só alguns tem acesso, não consigo compreender. Mas falo de caça como poderia falar das touradas. Desculpem-me os aficionados e quem defende em nome da tradição, mas se assim continuássemos a defender a tradição, em Roma continuaria haver lutas entre homens e leões (que de facto era uma tradição!!), não haveria punição para as lutas de cães e de galos... Enfim, somos o animal mais ganancioso e egoísta que eu conheço, mas por outro lado também penso, se somos capaz de matar os da nossa própria espécie porquê que custará matará as outras?! AUTORIA DE DIANA EM 12:54 1 COMENTÁRIOS INGREDIENTES ENFEITIÇADOS : CIÊNCIA, TEXTOS SOLTOS

boujaad " !!!! أذكى قرد في إفريقيا "

ESPETACULAR animal planet part 1...lions...exclusive by arkmedes!

BBC - Vida Selvagem 2000 trailer

Animais Selvagens

Os animais podem ser classificados entre domésticos e selvagens. Os domésticos são aqueles que convivem pacificamente com os humanos e geralmente são chamados de animais de estimação. Já os animais selvagens são aqueles que não podem ser domesticados, ou seja, que vivem livremente na natureza. Os animais selvagens também são chamados de animais silvestres. Eles vivem livremente na natureza, com seus próprios hábitos e rotinas, sem a interferência do homem. Eles têm regras definidas entre eles e mantém o equilíbrio da natureza. Alguns tipos de animais selvagens correm o risco de extinção, já que são caçados pelo ser humano. Isso, além de proporcionar o desaparecimento de uma espécie ainda faz com que haja desequilíbrio ambiental, já que cada animal selvagem tem um papel fundamental a desempenhar na natureza.
Preserve a Natureza! Os animais selvagens não conseguem se adaptar ao convívio com o ser humano e por isso mesmo são alvos de caça. Algumas sociedades consideram esses animais agressivos e até mesmo um perigo, então preferem caçá-los a preservar o ambiente. Um animal selvagem não ataca o ser humano de propósito. Na verdade na maior parte do tempo é o próprio homem que provoca o ataque. Isso acontece porque ele invade o ambiente natural e acaba assustando o animal , ou acaba desequilibrando sua cadeia alimentar, então o animal selvagem precisa buscar outras alternativas de alimentação para poder sobreviver. Os animais selvagens desempenham um papel muito importante na cadeira alimentar e no ecossistema do planeta. Eles vivem em harmonia no seu habitat natural. Alguns exemplos de animais selvagens podem ser o lobo, leão, girafa, tigre, hipopótamo, rinoceronte entre outros. E por tamanha importância ao planeta e ao ecossistema é que as áreas de vida dos animais selvagens precisam ser preservadas para que eles não desapareçam e consigam conviver sem mudanças em sua cadeia alimentar. Outro problema que os animais selvagens enfrentam é o tráfico ilegal e a exploração. Muitas pessoas acham que esses animais podem ser domesticados e acabam comprando no mercado negro esses animais. O problema é que eles não vivem bem em sociedade e acabam sendo vitimas de maus tratos e abandono. Muitos circos também exploram os animais selvagens em seus shows, achando que eles podem ser ensinados, domesticados e servir como personagens. O problema é que eles ficam em um ambiente sem nenhuma infraestrutura e acabam sofrendo em jaulas minúsculas. Todos os animais do planeta têm a sua função na natureza!
Ao se preservar o habitat e a vida dos animais selvagens, as pesquisas de campo podem ser realizadas e o homem acaba conhecendo mais sua vida e seus hábitos, tendo assim a oportunidade de conviver pacificamente com eles, sem que haja a necessidade de exploração, caça ou até mesmo o risco de extinção. É por essas razões que há leis especificas e órgãos que protegem os animais da caça e do risco de extinção. Por mais que esses animais em risco de extinção e alguns cientistas façam com que eles se reproduzam em cativeiro, os animais fora do seu habitat natural estão desequilibrando a cadeia alimentar e a ordem natural das coisas. Há áreas de preservação sendo construídas no continente africano, onde o turismo e a vida selvagem conseguem interagir sem grandes males. Os grandes animais podem ser vistos e estudados em seu habitat natural. A preservação dos animais selvagens é importante para a preservação da vida em nosso planeta, devemos nos lembrar que tudo o que fizermos hoje terá uma reação no futuro. Se hoje você for uma criança, lembre-se de que um dia você será um adulto, assim como os seus pais. Um dia você vai crescer, ter sua família e os seus filhos, por isso é importante a preservação do nosso planeta; é importante para que as gerações futuras possam ter uma boa qualidade de vida e consequentemente também possam conhecer os animais que hoje você conhece.
Montemor-o-Novo, 25 Janeiro - O Parque Monte Selvagem reabre dia 1 de Fevereiro com uma nova estrela: a afamada cobra pitão resgatada no Verão passado, em Alcabideche e que, depois de meses de quarentena, passa a estar disponível ao público. Trata-se de um macho de Cobra Pitão Albina com cerca de 2,50 metros, uma espécie não venenosa e que mata as presas por asfixia, alimentando-se de ratos, coelhos e mamíferos de pequeno porte. Pode viver até aos 40 anos e atingir 8m de comprimento. O exemplar encontrou no Monte Selvagem um habitat alternativo de refúgio e bem-estar. O objectivo principal do Monte Selvagem é a recolha e o alojamento de animais que necessitem de habitats alternativos, com condições de bem-estar, e a sensibilização junto do público em geral para os problemas ambientais e para a extrema necessidade de conservação da biodiversidade do planeta, através do contacto directo e aprazível com a Natureza. Assim, o parque não possui nenhum animal vindo do habitat natural e, desde que abriu, em Maio de 2004, já recebeu e instalou muitos animais ameaçados, por inúmeras razões. Mamíferos, répteis e aves exóticas, entre os quais vários Macacos de Tarrafe e uma família de Macacos-rabo-de-porco – reabilitada na Holanda, pelo AAP - Santuário Europeu de Animais Exóticos. O parque tem feito também as delícias de muitas crianças em grupos escolares, crianças com as suas famílias, jovens, adultos e seniores que o visitam, proporcionando-lhes uma interacção privilegiada com a Natureza e ensinando-lhes a respeitá-la. Sedeado em Montemor-o-Novo, freguesia do Lavre, é um dos destinos turísticos mais procurados na região. Após três meses de “hibernação” para manutenção das suas estruturas e defesa de algumas espécies, o Monte Selvagem promete para 2012, para além dos mais de 400 animais de 75 espécies que habitam o espaço, um trampolim gigante familiar, casas nas árvores, megaescorregas, baloiços e passeios de tractor pela herdade, a par dos programas pedagógicos e científicos preparados para cada ano. A juntar ao lazer e à educação ambiental que proporciona, o parque é um exemplo na redução do consumo de matérias-primas novas, em toda a concepção das suas estruturas, reciclando um vasto tipo de materiais e aproveitando todo o tipo de resíduos da floresta onde está inserido. FarmVille ao vivo Além da fauna e da flora protegidas deste parque, o Monte Selvagem aloja cangurus, zebras, iaques, iguanas, crocodilos do Nilo, lémures, jibóias, suricatas, entre muitos outros. Numa Quintinha de Animais Domésticos todos podem ainda entrar e contactar directamente com os “residentes”- uma verdadeira farmville ao vivo! Integrado num montado de sobreiros e azinheiras, o espaço inclui uma área com 5 ha de visita pedestre com equipamentos de entretenimento para adultos e crianças e uma zona ampla de 12 ha visitada de tractor , onde mamíferos e aves corredoras vivem em liberdade, nomeadamente, lamas, elandes, gamos, avestruzes e nandus, entre outros. Com uma vertente ecologica muito forte e fruto do sonho de uma família e do trabalho dedicado da sua equipa, o Monte Selvagem é um dos mais característicos espaços nacionais de alojamento e protecção da vida animal e do ambiente.

Animais Selvagens e pessoas e a história do leão Christian

Animais selvagens e pessoas e a história do leão Christian Esse vídeo é de um leão chamado Cristian, ele foi criado por dois australianos que resolveram devolver o animal ao seu habitat, para isso levram o bicho para o Kora National Reserve no Kenya. George Adamson, era um conservacionista que ajudou a levar o animal para a reserva. Adamson parece um personagem de Rudyard Kipling, tanto na aparência física quanto na história de vida. O que achei mais interessante nesse vídeo é que depois de 1 ano sozinho na reserva, o leão Cristian ainda se lembrou de seus donos, quem tem animal sabe o que eu digo, em uma parte do vídeo você pode ver no olhar dele que ele reconhece os dois. Tem várias versões desse vídeo, tentei encontrar a menos apelativa, mesmo assim o vídeo é bem emocionante para quem gosta de animais… E o que mais me chamou a atenção é que um outro leão, me parece uma fêmea, também se comporta de maneira muito educada :) Claro que eles deviam estar bem alimentados… Bem, pelo menos eu queria ter um leão, andaria com ele no carro :) Afeto confiança Amizade CHRISTIAN O LEÃO ​​No Fim do Mundo é a história verdadeira vida de Christian o Leão e sua viagem de Londres, Inglaterra para o Quênia da África Oriental para viver uma vida livre com conservacionista George Adamson de Born fama gratuito e para se juntar a outros leões selvagens. É uma história notável de afeto, confiança e amizade entre homem e leões. Está escrito, produzido e dirigido por Bill Travers, estrela de Born Free e Hill Tiago, o diretor de Born Free. Este filme eo filme O Lions são livres foram lançados em DVD em novembro de 2006 visita: http://www.bornfree.org.uk/ Ele já foi atacado por um de seus leões. Mas ele nunca foi dissuadido. Ele escreveu de leões:'' Como as pessoas, eles podem olhar impressionante, bonito, curioso, feio ou simples. O melhor é aventureiro, leal e corajoso. Todos eles foram concebidos e aperfeiçoado pela natureza para matar.'' George Adamson foi assassinado por bandidos do Quênia como ele foi ajudar um turista que está sendo atacado por eles ao visitar o Parque Nacional Kora Por essa altura já teria Christian deixou a Terra para o Paraíso -. Leões na selva viver para um máximo de cerca de 12 anos. Esperemos Christian teve uma morte tranqüila como ele era um animal tão bonito e confiável seres humanos. Ajuda para salvar os leões da África - eles estão sendo caçados por caçadores de troféus da Austrália, EUA e Europa. Existe apenas 1 leoa na Zâmbia
Leopardo
O leopardo habita fundamentalmente em florestas tropicais e húmidas em África e na Ásia, com especial incidência na Índia. No entanto, também pode ser encontrado em zonas desses continentes com outros tipos de vegetação. A sua grande capacidade de adaptação permite-lhe ainda viver em territórios tão inóspitos como as montanhas do Afeganistão, as terras semi-desérticas do Médio Oriente, ou na savana africana.Os animais desta espécie têm hábitos de caça predominantemente nocturnos. De dia, gostam de passar longas horas a dormir e a lavar a sua bela pelagem, refastelados nos troncos das árvores, que são especialistas em subir para manter a posse das presas. Estas são também levadas para as árvores, evitando assim que um qualquer grupo de necrófagos lhas roube. Por este motivo, os leopardos não caçam, por norma, animais muito grandes, optando por presas de tamanho médio, que podem também arrastar durante longos períodos. Da sua ementa habitual fazem parte antílopes, javalis, símios e pequenas peças de gado que, por vezes, rouba nas zonas em que há rebanhos, principalmente cabras. Os leopardos, apesar de serem animais muito ágeis, evitam fazer longas corridas atrás das suas presas, preferindo fazer emboscadas onde sabem que, provavelmente, vão ser bem sucedidos.Quando chega a época da reprodução, os machos e as fêmeas fazem longas caminhadas, até encontrarem um parceiro disponível. Logo que é consumado o acto, afastam-se um do outro, ficando a fêmea com o ónus de alimentar as crias, até que estas estejam em condições de caçar e sobreviver sozinhas. A gestação de uma fêmea de leopardo dura cerca de 100 dias, e as ninhadas são constituídas, em média, por quatro filhotes.Por causa da sua pele, cuja venda é extremamente rentável, os leopardos foram e continuam a ser caçados por caçadores furtivos. Este factor levou ao seu quase extermínio em algumas zonas. Devido aos seus hábitos furtivos e ao facto de gostarem de viver em zonas muito arborizadas, não é possível fazer uma estimativa credível sobre a quantidade de indivíduos que vagueia por todos os territórios onde existem leopardos.No entanto, sabe-se que em cativeiro a reprodução de leopardos é fácil e regra geral os filhotes sobrevivem sem grande dificuldade, o que é um bom indicador do que acontecerá na Natureza.O leopardo é, de entre todos os grandes felinos, aquele que mais se parece com o gato doméstico: ágil, dorminhoco, brincalhão e extremamente cuidadoso com o seu pêlo.Um leopardo pode medir cerca de 1,50 m, ter 80 cm de altura e pesar até 90 kg. A sua esperança de vida é de 30 anos, maior que a dos outros grandes felinos, em geral.
Jaguar
O jaguar é o maior felino do continente americano, vivendo num vasto território que cobre o Sul dos Estados Unidos, toda a América Central e quase toda a América do Sul. Este animal, também conhecido como onça, ou onça pintada, prefere viver em florestas tropicais, onde se sente camuflado e em segurança. Como o leopardo, seu parente dos tempos em que a África e a América do Sul estava ligadas, o jaguar gosta de subir às árvores e aí devorar as suas presas. Apesar da sua enorme agilidade, faz emboscadas para capturar as suas presas terrestres, só atacando no último instante, mesmo sabendo que dificilmente iria perder a sua peça de caça. Em terra, gosta de capturar cervídeos e capivaras, conseguindo ainda dominar com muita facilidade um lama, ou mesmo uma cabeça de gado bovino. Mas não é só em terra firme que este poderoso felino caça, atacando muitas vezes, nas zonas de rio e pântano, jacarés e grandes cobras e, ao que parece, não se faz sentir rogado quando é necessário tomar um banho para capturar um peixe, de que tanto gosta, já que é um nadador exímio. O facto de atacar cabeças de gado criou-lhe muitos inimigos entre os produtores de carne do Sul do Brasil e da Argentina, pelo que estes lhe movem grandes caçadas para tentarem evitar que o seu gado seja ferido, mutilado e muitas vezes abatido por estes predadores natos. Apesar de se ressentir com este facto, o jaguar já encontrou refúgio em algumas reservas para a protecção da fauna, e muitos continuam a viver em liberdade, pelo que a sua sobrevivência não estará posta em causa, durante mais algum tempo. Animal de hábitos solitários, o jaguar gosta de vaguear por longos espaços, procurando sempre um local onde a caça abunde, não se fixando muito a um território. Na época do cio, estes animais percorrem longas distância para encontrar um parceiro. Os jaguares fazem gestações de 100 a 108 dias, nascendo normalmente dois ou três filhotes. Depois de nascerem, as crias são protegidas pela mãe, até que esta as considere capazes de caçar e sobreviver sozinhas, o que só acontece após o ano de idade. Os jaguares podem medir 2,00 m, ter 80 cm de altura e pesar cerca de 90 kg e a sua esperança de vida ronda os 30 anos.
Chita
As chitas podem, neste momento, ser encontradas no Centro e Sul do continente africano. Este animal já foi presença frequente no Médio Oriente e em alguns territórios asiáticos, embora actualmente seja muito raro avistá-lo nestas paragens.Ao contrário de outros felinos africanos, a chita é um animal solitário, que só se faz acompanhar pelos filhos, se os tiver. Os irmãos também se mantêm juntos durante algum tempo após a mãe considerar que estão preparados para viverem sozinhos.A chita é um animal extremamente veloz. Apresenta características morfológicas diferentes de outros felinos, nomeadamente, as suas unhas não são retracteis, e todo o seu corpo é músculo moldado para ser um velocista, não utilizando a força como maior trunfo.O seu tamanho corporal limita o tamanho das presas que a chita consegue caçar, mas a sua velocidade permite que apanhe presas que também sejam muita ágeis.Sendo o animal terrestre mais veloz, chega a atingir os 110 km por hora, e nunca pode fazer corridas superiores a 10 segundos. Por este motivo, a chita tem de caçar à primeira, pois se falhar vai ter de esperar até que a sua temperatura volte ao normal para poder voltar a perseguir uma presa. Assim, a chita escolhe uma vítima em campo aberto, e vai lentamente tentar uma aproximação, alheando-se de todos os outros animais, para aumentar a probabilidade de sucesso. Se chegar ao ponto de achar que vai ser bem sucedida, tentará então um ataque de surpresa.As prezas favoritas das chitas são as gazelas e impalas, que consegue arrastar com facilidade e que permitem não sofrer muitos danos físicos, se eventualmente falhar.Dada a sua estatura e o facto de viver de forma solitária, a chita encontra muitos carnívoros, nomeadamente as hienas, que sistematicamente vão tentar levar a sua presa. Então, quando caça, leva a presa para uma zona mais protegida e de onde possa observar os movimentos em seu redor para mais facilmente poder defender-se.
Leão
O nome científico do leão é Panthera leo O leão vive num vasto território, que vai desde o Centro até ao Sul de África. Existe ainda um grande número de indivíduos, principalmente nas reservas existentes neste continente, embora em alguns territórios tenha sido quase extinto, devido às constantes guerras de que essas zonas são palco. Existem muitos exemplares espalhados pelos zoos de todo o mundo, havendo também muitos particulares que mantêm estes felinos nas suas propriedades. Estes animais, regra geral, são pacíficos, já que são capturados enquanto jovens, podendo contudo tornar-se violentos se o alimento faltar, ou na época do cio.O leão é também frequentemente usado nas actividades circenses. No entanto, em alguns casos são mantidos em condições físicas muito degradantes. Os leões vivem em grandes famílias, constituídas por um macho dominante, muitas fêmeas e crias. Os jovens machos são afastados do grupo logo que atinjam a maturidade sexual pelo macho dominante, voltando frequentemente para disputar com este a liderança do grupo. Frequentemente, o domínio do grupo é disputado por outros machos e, se o macho até então dominante perder, o novo macho tentará eliminar todas as jovens crias da linhagem do antigo dominador.Nos grupos de leões, a caça está reservada às fêmeas. Estas esperam que uma manada de qualquer uma das suas presas favoritas passe perto, e montam emboscadas colectivas. Frequentemente, o número de animais abatidos é superior ao necessário, pois quando o ataque começa as leoas perdem a noção das necessidades, acabando por matar muitos animais.Apesar de não participar nas caçadas, o macho é o primeiro a comer, principalmente se o número de presas for pouco. Só depois de saciado é que o macho cede o lugar às fêmeas e aos jovens.Os machos que não possuem territórios juntam-se em grupos e têm de tentar caçar, ou então esperam pelos restos de carcaças que eventualmente possam encontrar, ficando com muita frequência famintos, dada a sua inabilidade para a caça.As fêmeas solitárias ou com crias caçam sozinhas para alimentar a sua prole. No entanto, necessitam frequentemente de fazer várias investidas até serem bem sucedidas.As presas preferidas dos leões são as zebras, gnus, impalas e outros pequenos cervídeos e antílopes da savana. Em tempo de poucas presas, podem atacar búfalos e girafas, mas estes animais são evitados, já que um ataque mal planeado pode ser fatal para o predador, no caso dos búfalos, devido às marradas e no caso das girafas, devido aos coices.As leoas podem ter crias a cada dois anos. O tempo de gestação dos leões é, em média, de 100 a 108 dias, tempo ao fim do qual nascem entre três e quatro filhotes. As crias nascem com pequenas manchas tigradas nos membros, que desaparecerão por volta dos seis meses. Só os machos desenvolverão a sua característica juba. A mãe amamenta os filhotes em exclusivo durante alguns meses, após o que começa a partilhar com eles o seu alimento e a ensiná-los a caçar, deixando de se ocupar da ninhada por volta do ano.Os leões podem medir cerca de 1,90 m, ter 90 cm de altura e pesar 150 kg. Vivem cerca de 20 anos.
Anaconda
O nome científico da anaconda é Eunectes murinus Também conhecida por Sucuri, entre outros nomes locais, esta grande serpente habita um pouco por toda a América do Sul, desde a floresta amazónica até à Argentina.Conhecida como sendo uma das maiores serpentes do mundo, juntamente com a Piton da Ásia, esta espécie ganhou a fama de ser uma comedora de homens. No entanto, até agora, nunca ninguém viu uma anaconda a devorar um ser humano, e tal como noutros casos, não passam de lendas, que vão passando de boca em boca, e de montagens fotográficas duvidosas. A anaconda é inclusive muito fugidia em relação aos humanos, evitando-os a todo o custo.Apesar de tudo, temos de considerar essa possibilidade, já que o grande tamanho das fêmeas permitiria que o fizessem com muita facilidade.A anaconda não é uma serpente venenosa, mata por constrição. Depois de apanhar a presa pela zona do pescoço, a anaconda envolve-se em torno do seu corpo e começa a apertar. Sempre que a vítima expira, a anaconda aperta mais, até que a presa deixa em definitivo de respirar e morre.Da ementa favorita das anacondas fazem parte peixes, aves, capivaras e outros pequenos mamíferos existentes nesta zona. Por vezes, é referido que comem pequenos bezerros e felinos de alguma dimensão, no entanto, curioso é o facto de comerem jacarés, já que aparentemente não se enquadram na sua maneira de caçar.As anacondas fazem emboscadas nas margens de lagos, rios e pântanos. Quando a sede aperta e os outros animais vão beber água, a anaconda ataca.Os machos são de pequena dimensão, cerca de 4,5 m quando adultos, já as fêmeas podem atingir os 9 m.Esta espécie é vivípara, ou seja as crias desenvolvem-se dentro da mãe, saindo quando já estão perfeitamente desenvolvidas e capazes de sobreviver sozinhas. O tempo de gestação é de cerca de 240 dias, nascendo depois até 30 pequenas serpentes.Nesta espécie, a taxa de mortalidade é muito elevada, podendo haver ninhadas em que nenhum animal sobrevive até à idade adulta, já que nos territórios por elas habitado existem demasiados predadores atentos, que vão das aves até outros répteis, passando pelos humanos.Uma anaconda pode viver cerca de 30 anos.

Monstros que encontramos 2/3 - A Queimada - 3/5

Reserva florestal Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nota: Para outros significados de Reserva natural, veja Reserva natural (desambiguação). Parque Nacional Tortuguero, na Costa Rica. Uma reserva florestal (também reserva natural) é uma área de proteção ambiental de importância para a preservação da vida selvagem, flora, fauna ou características geológicas e outras de especial interesse, as quais são reservadas e gerenciadas para sua conservação ética e para favorecer o estudo e a pesquisa em condições favoráveis. Reservas florestais podem ser designadas por instituições governamentais em alguns países (como o ICMBio no Brasil ou o ICNB de Portugal), ou por particulares donos de terras, organizações sem fins lucrativos e instituições de pesquisa, nacionais ou estrangeiras. Reservas florestais são classificadas em diferentes categorias da IUCN, dependendo do nível de proteção garantido pelas leis locais. Uma reserva de vida selvagem é uma área protegida importante para a fauna e flora, a qual deve receber proteção visando sua conservação. É possível fazer pesquisa não-invasiva, moralmente aceitável, em animais selvagens capturados em circunstâncias em que tais animais sejam incapazes de sobreviver por conta própria (por exemplo, domesticados em demasia, feridos ou deformados) e portanto, a reserva lhes oferece uma possibilidade de vida que, de outra forma, não seria possível. Alterações climáticas. As mudanças climáticas estão diretamente relacionadas à vegetação e, portanto, ao Código Florestal, não só em razão das emissões brasileiras de gases de efeito estufa, como também em função do papel que as florestas exercem na regulação do clima. Sabe-se que 75% das emissões de CO2 no Brasil advêm do desmatamento e queimadas, especialmente em razão da conversão do solo para uso agropecuário. Mas a relação entre a flora e a mudança do clima não se restinge a emissões de gases de efeito estufa. A floresta em pé não é apenas hábitat de inúmeras espécies de fauna e flora, mas ela também é prestadora de um relevantíssimo serviço ambiental: a regulação do clima. Estudos indicam que a Floresta Amazônica possui um papel fundamental na reciclagem e distribuição de vapor d’agua não só localmente, mas também em âmbito regional. As correntes atmosféricas provenientes do Atlântico atravessam a floresta ecarregam parte da umidade gerada pela vegetação. Ao deparar-se com os Andes, eles são desviados de volta ao Brasil e passam a distribuir esse vapor d’agua pelas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país, influenciando as chuvas em grande parte do Brasil.
História natural Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Nota: Para a obra de Plínio, o Velho, veja Naturalis Historia. Tabela de história natural. Cyclopaedia de Ephraim Chambers, 1728 "História natural" é um termo genérico para o que é hoje geralmente visto como um conjunto variado de disciplinas científicas distintas. A maior parte das definições incluem o estudo das coisas vivas (ex: biologia, incluindo botânica e zoologia), enquanto que outras definições estendem o conceito até incluir a geografia, paleontologia, a ecologia ou a bioquímica, bem como partes da geologia e da física e até mesmo da meteorologia. A uma pessoa interessada em história natural chama-se naturalista. Nos séculos XVIII e XIX, o termo história natural era usado com frequência a fim de designar todos os estudos científicos, contrapondo-os à história política ou eclesiástica. Assim, a área que abrangia incluía todos os aspectos da física, da astronomia, da arqueologia, etc. Ainda se encontra este uso nos nomes de algumas instituições, como o Museu de História Natural, em Londres, o Museu Nacional de História Natural (parte da Smithsonian Institution) em Washington, DC, o Museu Americano de História Natural em Nova Iorque (que também publica uma revista chamada Natural History), etc.
Tabela de história natural. Cyclopaedia de Ephraim Chambers, 1728
Vida selvagem Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Cratera do Ngorongoro, Tanzânia, África, refúgio da vida selvagem. Vida selvagem refere-se a todos os vegetais, animais e outros organismos não-domesticados.[1] Organismos domesticados são aqueles que foram adaptados para sobreviver com a ajuda de (ou sob o controle de) humanos, depois de muitas gerações. Espécies de plantas e animais foram domesticados para benefício humano muitas vezes por todo o planeta, o que acarretou um grande impacto sobre o meio ambiente, tanto positivo quanto negativo. A vida selvagem pode ser encontrada em todos os ecossistemas. Desertos, florestas tropicais, planícies e outras áreas—incluindo as cidades mais desenvolvidas—todas têm formas distintas de vida selvagem. Embora na cultura popular a expressão geralmente se refira a animais intocados pela presença humana, a maioria dos cientistas concordam que a vida selvagem ao redor do globo sofre, de um modo ou de outro, o impacto das a(c)tividades humanas. Historicamente, os seres humanos buscaram separar a civilização da vida selvagem de uma série de maneiras, incluindo os aspectos legal, social e moral. Isto tem sido tema de debate através de toda história regist(r)ada, particularmente por meio da literatura. As religiões têm declarado com freqüência que certos animais são sagrados e em épocas recentes, a preocupação com o meio ambiente e a exploração da vida selvagem para benefício humano ou entretenimento tem provocado protestos por parte de ativistas.
Cratera do Ngorongoro, Tanzânia, África, refúgio da vida selvagem.

A Vida Selvagem (Vangelis - La Féte Sauvage)

quinta-feira, 12 de Abril de 2012

OS MELHORES MOMENTOS DA NATUREZA Neste espaço, iremos publicar as melhores fotos da natureza, em seus melhores momentos! Inspire-se! VIVERDE ECO INSPIRADOS POR NATUREZA Família de cavalos
Patinhos
Esquilo
Jacaré
Onça (a caçar)
Casal de cavalos
Leão e Filhotr
PÔR DO SOL
Cães e Gatos
Família de Ratinhos
Antílope
Vinte e uma surpreendentes imagens da natureza Nós, aqui na Viverde Eco e amigos, somos apaixonados pela natureza, e queremos compartilhar com você oque ela tem de melhor! Sem dúvida a “Inspiração” é um de seus frutos mais preciosos! E é a inspiração que iremos levar! Assim como as sementes na natureza! Assim são nossas idéias, aladas, viajando através do vento ou abrigadas dentro de frutos saborosos, que alimentam inumeras espécies! E voltam a natureza, começando um novo ciclo! Leve sua semente com você!